A importância do hobby para a vida profissional

Artigo de Rafael Chiuzi publicado pela Coaching Academy:

A importância do hobby para a vida profissional

Metas, prazos, reuniões, negociações e agenda são palavras rotineiras a qualquer pessoa ativa profissionalmente, dentro e fora de organizações.

 

Assim, o leitor desavisado poderia acreditar que, exatamente agora, dado o título deste texto, eu iria dizer que ter um hobby serve para simplesmente aliviar a tensão - "desestressar" no jargão popular. Claro que é um ponto válido, consenso entre muitos, contudo, quero aqui apresentar, o outro lado de ter um hobby para a vida profissional - algo que abstraí após inúmeros discursos associativos de muitos de meus coachees durante nossos encontros.

Assim, muitas vezes, o hobby é delegado meramente à categoria "lazer" ou ainda pior - à categoria "outras atividades" e, frequentemente, subestimado. Subestimam-se os benefícios que a aquisição e/ou manutenção de um hobby pode agregar a um profissional de sucesso. 

Afinal de contas, antes de tudo, o que é um hobby?

Um hobby é uma atividade feita por livre escolha por um indivíduo que busca satisfazer necessidades outras que não àquelas meramente financeiras, normalmente, fora do horário de trabalho cotidiano. Assim, pode ser um esporte, como andar de bicicleta, correr, jogar, treinar taekwondo ou uma coleção de miniaturas, ferromodelismo, aeromodelismo ou ainda tirar fotografias, fazer scrapbooks e muitas outras atividades que proporcionem prazer a quem pratica.

Esclarecido este ponto, gostaria de apresentar agora minha visão sobre dois principais benefícios. Em primeiro lugar, ao contrário do que muitos pensam, quando estamos no meio de uma atividade ligada ao nosso hobby, não simplesmente "desligamos" do mundo. Apenas temos esta impressão, pois nossa percepção temporal fica distorcida, as horas passam como minutos e também deturpamos nossa sensação de esforço. Assim, parece que, mesmo após uma atividade estafante, ainda temos energia de sobra para outras atividades. Este fenômeno é conhecido como fluxo ou flow - da literatura americana - e foi amplamente estudado pelo psicólogo de nome complicado, Mihaly Csikszentmihalyi, em meados de 2000, em seu livro"Psicologia do Cotidiano"

Logo, como não desligamos, nosso cérebro mantem sua atividade a pleno vapor e, ainda que não conscientemente, continua trabalhando em problemas que já nos foram apresentados anteriormente, inclusive os profissionais. Por isso, muitas vezes ouvi coachees dizendo a mim que gostavam do hobby, pois "pensavam com clareza" depois. Faz todo sentido, se pensarmos que, além da atividade cerebral incessante, nosso corpo reage bem ao estímulo com melhor oxigenação e liberação da endorfina, além de muitos outros benefícios comprovados pela ciência médica. 

O outro benefício refere-se a "pensar enquanto faz". Richard Sennett, em seu livro "O artíficie", apresenta um ponto de vista interessante: as atividades mais manuais que fazemos, enquanto fazemos, permite-nos pensar não somente sobre elas, mas também sobre nós mesmos. Assim, enquanto aquele executivo que tem por hobby montar réplicas em miniatura de aviões está absorto em sua atividade, pensa em como fazer aquilo diferente. Como distribuir suas ferramentas na mesa, na posição em que a lâmpada melhor lhe favorece, em como começar o procedimento da próxima vez para que ganhe eficiência - pensa sobre a práxis. Mas, simultaneamente, associa aquele conteúdo ao seu cotidiano profissional. Como as peças se encaixam, como os procedimentos são importantes, como ele se organiza e como faz sua gestão - pensa sobre si mesmo. Muitas vezes, o simples ato de dirigir (para aqueles que gostam de dirigir na estrada, por exemplo), oferece-nos momentos de epifania valiosos, pois cria bases para insights altamente reflexivos e bastante úteis para nossa carreira.

Assim, o hobby pode ser uma excelente ferramenta de autoconhecimento e de reflexão. O único lado "ruim" do hobby é que ele pode ser inebriante. Mas, aí é outro problema. Talvez até um bom problema, alguns diriam.

Veja artigo original em: http://www.coachingacademy.com.br/2013-08-a-importancia-do-hobby-para-a-vida-profissional-573/#.UglBbdJwqa8

Voltar